Por que aprender front-end?


Saiba porque o mercado está cada vez mais em busca de profissionais front-end


A internet já foi palco de muitas revoluções, sempre impulsionadas por um mercado havido em atender usuários cada vez mais conectados. Mas foi nos últimos anos que a web explodiu de vez. Com a popularização dos smartphones e acesso de banda larga o mundo tornou-se definitivamente online. Os sites não são mais apenas portais com informações. São interativos, oferecem serviços e experiência imersiva. Aplicações antes exclusivas para desktops foram migradas para web e aquelas poucas que ainda não foram estão datadas ao esquecimento. A web desbancou de vez os desktops.

Neste novo mundo o conteúdo deixou de ser estático para ser dinâmico. Belos visuais feito no Photoshop não são mais suficiente, mas parte de um processo. É preciso interfaces web dinâmicas, responsivas e com foco na usabilidade. É então que surge uma nova revolução: a valorização dos desenvolvedores de front-end.

 

A bola da vez

Basta uma pesquisa nos principais sites de emprego para encontrar inúmeras empresas dispostas a pagar ótimos salários a desenvolvedores de front-end qualificados. A remuneração varia em média de R$ 3.000,00 à R$ 5.000,00 sem considerar os benefícios. Para os mais qualificados (Seniors) o valor gira em torno de R$ 7.000,00 à R$ 10.000,00. Em uma consulta foram encontradas 490 vagas no site de empregos Indeed, 283 no Manager e 173 disponíveis no Catho. Há oportunidades não só no mercado nacional como também no exterior. São mais de 1.000 oportunidades listada no site Monster para atuar nos EUA. De fato esses profissionais estão em seu auge, respeitados e valorizados. Mas nem sempre foi assim.

Até alguns anos, desenvolvedores de front-end não tinham a mesma exposição de hoje. Sua função primordial era transformar templates visuais em padrões HTML e estilos CSS e não era facilitada. Faltavam padronizações, ferramentas e bibliotecas. Havia um limite para as criações.

O cenário hoje é outro. Os padrões definidos pelos grupos WaSP, W3C e WHATWG inicialmente criaram o caminho propício para o surgimento de novas ferramentas e linguagens como o HTML 5, Javascript e as milhares de APIs para simplificaram o desenvolvimento, como a Node.js. O surgimento de Frameworks com o Ember, Angular e Backbone atraíram mais desenvolvedores e tornaram o processo ágil.

Com esses recursos a disposição o desenvolvimento de interfaces web elevou-se a um nível jamais visto. Elas agora podem ser dinâmicas e ainda sim atraentes. O desenvolvimento é rápido e acessível através de APIs. Programar front-end é empolgante com resultados diretos e visíveis.

Programadores de front-ends são parte essencial no desenvolvimento web e com funções bem definidas. A evolução das ferramentas de desenvolvimento permitiram avanços enormes na construção de interfaces e profissionais que dominem essas técnicas são largamente valorizados. Este mercado atraiu não só novos profissionais, mas como as atenções de desenvolvedores de back-end e web designers seduzidos pelas possibilidades de criações e pelas oportunidades de emprego.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *